Portal Promutuca

Twitter Flickr YouTube Google Facebook

Artigo

"Através do nosso pequeno Vale sustenta-se fragilmente a biodiversidade animal e vegetal no entorno sul da capital das Gerais".

Caros vizinhos,

No final de 2011 assumi com muita honra a coluna reservada à Promutuca no Jornal do Belvedere e Condomínios. Posteriormente, fui novamente agraciada com o convite para participar da Diretoria Executiva da Associação como Diretora de Educação Ambiental. É muito bom nos disponibilizarmos a contribuir para algo no qual acreditamos como bom e justo, cujos objetivos transcendem os nossos particulares e se abrem a uma dimensão pública.
A prioridade desta gestão é aproximar vocês, moradores do Vale, da Associação Promutuca, pois isso será fundamental para obtermos êxito em nossas ações e objetivos.
Hoje a questão ambiental rompeu com todas as barreiras que via de regra particularizavam ou restringiam os problemas sociais: a questão ambiental não diz respeito a classes sociais, religiões, raças, gênero, ideologias ou regiões geográficas. A questão ambiental é universal e diz respeito a todos, inclusive às futuras gerações.
Todos podem e devem contribuir de alguma forma. Mas creio que nós podemos mais! Ao escolhermos viver neste Vale, o fizemos por muitas razões. Porém, independentemente de nossos motivos, assumimos consciente ou inconscientemente a tutela responsável pelo mais limítrofe resquício de Mata Atlântica na divisa do município de Belo Horizonte.
Somos o último corredor ambiental a ligar a Mata do Jambreiro ao Parque do Rola Moça. Através do nosso pequeno Vale sustenta-se fragilmente a biodiversidade animal e vegetal no entorno sul da capital das Gerais.
Isso não é pouco! Em um versículo bíblico vemos a seguinte passagem: "E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá." Lucas 12:48.
Temos o privilégio da mata, dos pássaros, esquilos, micos, espaço e segurança para nossas crianças e animais de estimação. E tudo bem perto da cidade. Mas somos apenas proprietários de nossos terrenos. E quanto ao "melhor", que não é nosso, mas de toda a humanidade, presente e vindoura, somos apenas guardiões.
Conclamo a todos que se unam à nova diretoria e assumam, da melhor maneira possível, a sua responsabilidade. Nossa "habitação" é o planeta Terra e o jardim que nos cabe cuidar é o nosso Vale do Mutuca.

Maria Cristina Brugnara Veloso, casada, mãe de três filhos, advogada, professora de Direito, Mestre em Teoria do Direito com dissertação em Direito dos Animais, intitulada "A Condição Animal: uma Aporia Moderna". Privilegiada moradora do Vale do Mutuca, há cinco anos no Condomínio Villa Alpina.