Portal Promutuca

Twitter Flickr YouTube Google Facebook

Interação entre micos-estrela e humanos no Vila Del Rey


Com o aumento dos condomínios residenciais em meio às áreas verdes, torna-se cada vez mais comum o aparecimento dos micos-estrela, Callithrix penicillata, próximos às casas em busca de alimento.

Sabe-se que os micos-estrela são animais de pequeno porte, com peso entre 300 e 450g, comprimento total da cabeça e corpo de 250 mm em média e cauda medindo em torno de 280 mm. A coloração da pelagem é uma mistura de cinza e preto, caracterizando-se pela presença de tufos auriculares e por uma pequena mancha branca na região frontal da cabeça. (STEVENSON & RYLANDS, 1988; VIVO, 1991).

Estudo realizado pela estudante de Ciências Biológicas da PUC Minas, Nathalia Patrocínio Pereira, analisou as interações entre C. penicillata e humanos, no condomínio Vila del Rey, Nova Lima, MG. A pesquisadora avaliou o suposto fornecimento de alimento aos micos e verifi cou a área que cada grupo de mico-estrela está percorrendo no condomínio. O trabalho foi desenvolvido de março de 2010 até março de 2011.

Quanto ao ato de alimentar os micos, 84,21% dos moradores entrevistados disseram que não se deve dar alimento a eles, e 51,72% dos funcionários entrevistados disseram que não há problema algum.

De acordo com a pesquisadora, a oferta de alimento aos micos pode predispor os mesmos doenças bucais, favorecer o aparecimento de zoonoses como a raiva, predispor os micos ao herpes vírus humano, gerar alterações na cadeia alimentar, desestimular a predação e, supostamente, induzir a dependência do alimento recebido.

“É necessário implantar um trabalho de educação ambiental para orientar as pessoas sobre o bom convívio com esses animais, de modo que a relação entre os micos e os humanos possa ser melhor vivenciada”, afi rma.