Portal Promutuca

Twitter Flickr YouTube Google Facebook

Barbatimão

A Stryphnodendron adstringens, nome científico do Barbatimão, é uma leguminosa da sub-família Mimosoideae. É uma árvore típica do cerrado brasileiro com presença em vários estados, principalmente em MG, GO, BA, SP, MT e MS. A espécie é comum em áreas de campo, como as encostas de morro acima das matas de galeria dos cursos de água da região do Vale do Mutuca. Suas vagens amadurecem entre julho e setembro, e suas flores aparecem entre setembro e novembro.

A denominação popular “barbatimão” vem de ba-timó, cujo significado na linguagem indígena é “planta que aperta”. O que confere tal característica à espécie é a presença do tanino. O barbatimão também tem propriedades cicatrizantes,
bactericidas e fungicidas. Em quantidades elevadas pode vir a ser tóxico.

O barbatimão exerce um importante papel ecológico pela sua capacidade de fixar nitrogênio no solo, o que favorece a si próprio como também às plantas
adjacentes. Essa capacidade se deve à íntima relação de simbiose entre suas raízes e bactérias do solo que são capazes de converter o nitrogênio em formas acessíveis para as plantas.

A espécie é comum em campos abertos, de solos preferencialmente arenosos e bem drenados, além de ser empregada com sucesso em plantios mistos para recuperação de áreas degradadas e apresentar grande potencial paisagístico pela delicadeza da folhagem.

Relatos indicam que o chá da casca de barbatimão seria capaz de curar azia. Além disso, o consumo prolongado teria a capacidade de contrair o esfíncter esofágico - anel muscular que separa o esôfago do estômago - de tal modo que a pessoa passaria a ingerir somente pedaços muito pequenos de comida, como acontece com os pacientes de obesidade mórbida após recorrerem à cirurgia de estômago.

Mudas - Produzir mudas de barbatimão é fácil. Basta plantar as sementes sem nenhum tratamento diretamente em um vaso com terra, irrigar duas vezes ao dia e manter em um ambiente semi-sombreado. A germinação ocorre de 15 a 30 dias.

Fonte: Biólogo Guilherme Augusto Azevedo Lima, Morador do Vila Castela e proprietário do Vivere Plantação de Mudas